Há uma grande quantidade de pessoas que sofrem por conta do bruxismo. Só no Brasil, esse problema acomete 40% da população de acordo com alguns dados. O problema é que, muitas dessas pessoas, acreditam que, a partir do momento que fizerem o tratamento ortodôntico com aparelho corretivo para promover o alinhamento dos dentes, o bruxismo de vigília será tratado.

Mas isso é apenas um mito, uma ideia criada pelas pessoas por falta de informação. O fato é que o alinhamento dos dentes nada tem a ver com o bruxismo de vigília e, portanto, o tratamento não é capaz de resolver esse problema.

O que é bruxismo de vigília?

O bruxismo de vigília é caracterizado pelo hábito de apertar os dentes durante o dia, e esse hábito causa uma hiperatividade muscular que envolve principalmente a musculatura da mastigação.

Apesar de o bruxismo não ser causado por problemas propriamente nos dentes como o posicionamento deles, ele pode ser a causa de muitos problemas como desgaste, desalinhamento e, em casos mais graves, perda dos dentes.

Por que o alinhamento dos dentes não influencia no bruxismo?

A resposta a essa pergunta é bem simples: porque o bruxismo de vigília é um distúrbio em nível do sistema nervoso central, isto é, independente dos dentes (posicionamento, alinhamento ou presença deles). Isso significa que a causa não está, de forma alguma, relacionada aos dentes. Tanto é que, mesmo se todos os dentes forem removidos da boca do paciente, ele ainda continuará tendo bruxismo. Portanto, uma coisa não tem nada a ver com a outra.

Dessa forma, buscar por tratamento ortodôntico com alinhadores achando que isso resolverá o problema é um erro. Você ficará com o sorriso mais bonito, porém o problema não estará resolvido.

E como tratar o bruxismo de vigília?

Descobrir a causa do bruxismo é o ponto de partida para iniciar o tratamento e obter a cura. Vejamos abaixo quais são as principais.

Fatores emocionais

Tanto a ansiedade quanto o estresse podem desenvolver o bruxismo. Acontece que o cortisol que é liberado quando estamos em estado de alerta promove uma tensão muscular. Essa tensão, por sua vez, provoca o apertar dos dentes, forçando a mandíbula a permanecer assim constantemente.

Quais são os efeitos colaterais?

Os efeitos colaterais do bruxismo de vigília são vários e podem ser bem graves. Dor na face, dor de cabeça constante, estalos da ATM (articulação temporomandibular) durante a mastigação, dentes fraturados ou mesmo moles por conta da forte pressão e movimentação exercida por horas e horas, aumento da sensibilidade dos dentes, prejudicando o consumo de alguns alimentos, entre outros.

Há também outras causas como fatores hereditários, idade e também medicamentos consumidos. Assim, após o dentista identificar, ele poderá iniciar o tratamento com foco na causa e não na consequência. Você pode usar um dispositivo que é invisível e não causa incômodo durante todo o dia, evitando que o bruxismo continue até que tudo esteja resolvido.

Está precisando tratar o seu bruxismo de vigília? Então, encontre agora mesmo um especialista!

Conteúdo supervisionado pelo Dr. Diego Limoeiro

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *