A tecnologia proporcionou uma verdadeira revolução na forma de trabalhar e de viver das pessoas. Sem dúvida alguma, ela consegue fazer com que as empresas tenham um melhor desempenho e que as equipes desenvolvam maior produtividade. Mas, quando usada de forma inadequada, a tecnologia pode prejudicar a nossa saúde e aumentar a dor de cabeça.

São muitas as formas pelas quais a tecnologia influencia na dor de cabeça, seja de forma direta ou indireta. Vamos agora saber quais são elas e como podem afetar a nossa saúde!

Sobrecarregar o cérebro

Aqui no Brasil, mais de 116 milhões de pessoas estão conectadas à internet de acordo com o IBGE. Nosso comportamento na internet faz com que o nosso cérebro fique sobrecarregado. Atualmente, o Brasil é o país que mais passa tempo conectado, todos os dias somos bombardeados com uma quantidade enorme de informações, e esse excesso, sem dúvida alguma, faz com que o cérebro fique sobrecarregado. Resultado? A dor de cabeça aparece. Normalmente, é o que se chama de cefaleia tensional, provocada muitas vezes pelo estresse.

Estresse

Sim, a tecnologia pode causar muito estresse e não é apenas pelo excesso de informação. Quando não existiam os smartphones ou os e-mails, após o encerramento do expediente as pessoas iam para suas casas e não precisavam mais pensar em trabalho até o dia seguinte. Hoje, com a elevada conectividade, o funcionário de uma empresa pode ser encontrado pelo chefe a qualquer hora. Assim, o trabalho acaba indo além do expediente.

Para muitas pessoas, essa é uma situação bastante estressante. Um problema que seria resolvido no dia seguinte, dentro do ambiente de trabalho, passa a ser resolvido no mesmo dia, no único horário de descanso do seu dia.

Má postura

Você acabou de ler essas palavras e já consertou a postura na cadeira? A tecnologia faz isso com o nosso corpo, especialmente para aqueles que trabalham o tempo todo na frente do computador, ou pior, do notebook. A anteriorização do pescoço está se tornando algo cada vez mais comum por causa do uso dos smartphones e tudo isso gera uma má postura.

Por sua vez, essa má postura causa uma tensão muscular e enfraquecimento das fibras com o passar do tempo. Por exemplo, a parte superior do trapézio (músculo que fica entre o pescoço e os ombros) é um dos que mais doem e desenvolvem tensão. Eles têm a sua origem no osso occipital, localizado na nuca. Essa tensão acaba provocando a dor de cabeça e, como os músculos são interligados, os músculos da mastigação também sofrem interferência, podendo aumentar a dor.

Problemas para dormir

A falta de luz externa faz com que a glândula pineal, que fica localizada no cérebro, secrete uma substância chamada melatonina, mais conhecida como o hormônio do sono. Mas como ficamos o tempo todo conectados, a luz do celular ou de qualquer outra tela, reduz consideravelmente a produção desse hormônio. O resultado? Você começa a apresentar dificuldade para dormir. Isso, por sua vez, aumenta os níveis de estresse e também a dor de cabeça.

Tecnologia x bruxismo de vigília

Toda essa tensão muscular gerada pela tecnologia, de forma direta ou indireta, acaba proporcionando o ambiente perfeito para o desenvolvimento de um sério problema: o bruxismo de vigília, caracterizado pelo hábito de ranger e/ou apertar  os dentes durante o dia, especialmente quando estamos desenvolvendo alguma tarefa que exija atenção ou estamos sob tensão. Para amenizar esse problema, enquanto a causa não é resolvida, existem algumas excelentes soluções não medicamentosas que vão melhorar a sua qualidade de vida.

Para ajudar a reduzir a dor de cabeça, veja algumas boas sugestões de como prevenir a cefaleia tensional!

 

Conteúdo supervisionado pela Dra. Maria Celeste

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *